terça-feira, fevereiro 14, 2006

O interior da cultura

Longe vão os tempos em que uma viagem de Lisboa à "província" demorava uma eternidade e mais alguns minutos. Longe vão os tempos em que as manifestações culturais mais vanguardistas se confinavam unica e exclusivamente aos dois grandes centros urbanos de Portugal.
Na vanGuarda da cultura está hoje em dia a Guarda, um exemplo cimeiro de como se pode pôr em causa a noção de interioridade.
O Teatro Municipal da Guarda - www.tmg.com.pt - apresenta um leque bastante vasto de espectáculos que vão desde as Artes Circenses à Ópera, passando obviamente pelo Teatro e pela Música. Ao deambular pela programação de Março do TMG, deparei-me com um espectáculo da inusitada The First Vienna Vegetable Orchestra (FVVO - http://www.gemueseorchester.org/). É isso mesmo: os músicos que compõem esta orquestra inesperada interpretam vegetais (alho francês, pimentos, cenouras, pepinos) e alguns utensílios de cozinha, saliente-se. No site do TMG, é possível ouvir um breve excerto da FVVO. A arte e a imaginação não conhecem fronteiras, pelo que se optarmos pelo "caminho menos trilhado" (evoco Robert Frost), poderemos um dia ser virtuosos... da cenoura, quem sabe? Seja do que for, pelo menos fomos diferentes, avessos à banalidade e à previsibilidade. Um forte aplauso para o Teatro Municipal da Guarda!

Sem comentários:

Follow my blog with Bloglovin