terça-feira, junho 06, 2006

As pessoas do Pessoa na nossa pessoa














Já tanto se escreveu e se dissertou acerca do poeta grande da língua portuguesa, Fernando Pessoa, que tudo parece já redundante, vazio de significado.
Tal como Pessoa, também nós somos uma multitude de personagens que nos habitam e que, no caos das suas contradições, habitam em nós, lutam por supremacia, dividindo-se pelos compartimentos recônditos do nosso ser. No dia-a-dia, são múltiplas as máscaras de que nos munimos para conseguir sobreviver num mundo subjugado pela lógica fria dos números.
Um pouco de Poesia logo pela manhã será, certamente, um bom antídoto contra a superficialidade que assola o mundo de hoje.
Deixo aqui um poema de Pessoa, artífice supremos das palavras. Perdoem-me as palavras envergonhadas que escrevinhei atrás. Ao pé das de Pessoa, mais não são do que risível pó...

Para ser grande, sê inteiro
Para ser grande, sê inteiro: nada
Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
No mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive
Ricardo Reis

1 comentário:

al cardoso disse...

Pessoalmente tambem gosto muito de "Pessoa" e, muitas mais pessoas como nos tambem gostaram.

Esta tudo dito.

Pessoalmente envio saudacoes fornenses (d'Algodres).

Follow my blog with Bloglovin