quarta-feira, janeiro 17, 2007

Uma questão de peso



Será para este ideal de beleza que caminhamos? Onde estão as mulheres balzaquianas ou as musas de Ticciano de carnes fartas e formas voluptuosas? As notícias sobre mulheres que sucumbem fatalmente à anorexia, à bulimia e a todo um rol de graves perturbações alimentares sucedem-se a um ritmo alarmante. E este preocupante fenómeno não atinge apenas modelos e profissionais da moda, mas as cidadãs comuns que se vêem forçadas a emagrecer de forma compulsiva.

Não obstante, surgem blogs em defesa deste estilo de vida doentio e desesperado. No fundo, o que se propõe é toda uma vida de abstinência, num eterno Ramadão ilógico e, inevitavelmente, fatal.

Lembro-me de ter lido algures que a palavra preferida de Jorge Amado, na língua portuguesa, era (nem mais nem menos) do que "bunda". Pelos casos de anorexia que têm surgido no Brasil, nos últimos tempos, e que tantas vidas de jovens ceifaram, parece que também aí, país sobejamente conhecido pela beleza das formas femininas e pelo culto do corpo bem delineado, se começa a ceder a este estranho apelo do emagrecimento desenfreado. Donde já não restam "bundinhas", apenas solidão, carência e, no final da linha, a morte, sempre à espreita.

Não deixa de ser irónico que, nos países desenvolvidos, se abdique voluntariamente de alimentos que escasseiam nos países em que se (sobre)vive abaixo do limiar da pobreza...

3 comentários:

ritanery disse...

Anorexia é uma doença grave, a qual carece de acompanhamento médico a todos os níveis, principalmente ao nível psicológico.
Mas antes de se arranjar remédio para esta doença, devia-se antes tentar evitá-la, tornar o assunto tão banal a ponto de nem sequer se falar nele.
O nosso aspecto conta muito, e não é só para nós mesmos, são poucas as pessoas que conseguem ignorar os devaneios da moda...mas colocar as nossas vidas em risco, parece-me demais.
O que me assusta, é que não é por falta de informação, por ignorância que estes casos sucedem...é a falta de personalidade, a falta de estruturas psicológicas, familiares sólidas, a falta de objectivos realmente importantes...entre tantas outras coisas, continua a prevalecer.
Não entendo como as pessoas possam não gostar de si mesmas, o minimo indispensavel, nem que não seja apenas para não se considerarem feias...e há tantas formas de se ser bonito...
Beijinhas:)

~*Vica*~ disse...

Seria bom que abdicassem dos alimentos e os doassem a quem precisa, mas não é o que ocorre. As pessoas são, a maioria, egoístas e megalomaníacas...

al cardoso disse...

Poor Barbi!!!

No entanto e uma doenca terrivel!

Um abraco fornense.

Follow my blog with Bloglovin