segunda-feira, novembro 17, 2008

Na senda de Darwin


Na semana passada, estive em Londres, em trabalho, e, apesar de já não ter sido propriamente o impacto do primeiro olhar, sempre mais marcante e denso, nunca deixamos de nos sentir assolados por uma irresistível contradição que une cosmopolitismo e uma peculiar sensação de aconchego.
O tempo livre é invariavelmente escasso e é nessas etéreas fracções de segundo que tentamos absorver um resquício que seja, um olhar para levar bem arrumadinho na mala da(s) memória(s). Desta vez não consegui ir à Waterstone's (só consegui comprar um livro no emblemático Natural History Museum: The Secret Life of The Natural History Museum), porque me perdi provincianamente no Marks & Spencer (mea culpa, mea culpa!) e quando dei pelo tempo, já não havia tempo para mergulhar nesse oceano de livros. Ficam aqui alguns olhares, algumas memórias dignas de registo. Calcorreei os trilhos de Darwin e desembarquei no Museu de História Natural que retrata exemplarmente a evolução das espécies, com especial destaque para a fascinante era dos dinossauros. E o T-Rex ali tão perto...

1 comentário:

Patrícia disse...

Estás super bonita com esses acessórios!!! Chique de doer!!! Fizeste bem em perder-te nas compras. Outras oportunidades surgirão com certeza e Londres é mesmo ali ao lado!
Beijinho

Follow my blog with Bloglovin