domingo, março 18, 2012

Control Freak


Sempre fui uma doentia "control freak", com a irritante mania de planear, de organizar, de antecipar, num desejo frenético de antever um futuro que não poderia apanhar-me desprevenida. Refém de mil lembretes, de apontamentos, de notas febris, como se o meu cérebro fosse atapetado com uma infinidade de "post-its" que orientavam as minhas démarches e a minha estratégia bem cimentada. Como se dentro de mim tivesse sempre um Alemão rigoroso e implacável, que não permitia quaisquer desvios ao plano traçado.
No entanto, vejo que este feitio (e não defeito!) me encaminha no rumo certo! Hoje tive a prova disso mesmo e, com um sorriso de indisfarçável orgulho, só posso agradecer a esse Alemão invisível que vive dentro de mim! E peço que se faça justiça e que seja reposta a ordem natural das coisas.
Nós, Portugueses (e não "os Portugueses" sem o nós, como se não fizéssemos parte deste colectivo) somos avessos à cultura da reclamação. Mais do que isso, resignamo-nos a um estado de coisas, aceitamos tudo sem questionar, encolhemos os ombros, derrotados sem ir à luta, mesmo que sejamos altamente lesados no final.
Nesta batalha que hoje começa e cujo desenlace não poderei prever, por mais esquemas e rabiscos que faça, por mais cenários que possa traçar, sei que lutarei até ao fim. Em nome da justiça e da responsabilização.

Sem comentários:

Follow my blog with Bloglovin